Viajar tem uma inerência de egoísmo saudável…

O Cadilhe diz que as viagens são o catalisador do destino e é verdade. Sempre li e ouvi a frase na perspectiva daquilo e de quem se conhece, mas hoje penso nela pela distância que as viagens também criam e de como a distância pode, em si mesma, ser um catalisador do destino.

Viajar tem uma inerência de egoísmo saudável. É sempre mais duro para quem fica. Quem vai, por muito que almeje o destino, tem sempre o bónus de uma distância que também se procura. Queremos distância da vida de todos os dias, do trabalho, das preocupações. Distância dos nossos e até de nós mesmos – ainda que, pessoalmente, seja nas viagens que mais me conheço e encontro.

Advertisements

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s